What, What o quê?

08/07/2012 19:21

          

         A sensanção de viajar é sempre muito boa, pois a oportunidade de se relacionar com outro espaço e outras pessoas sempre nos ensina algo

sobre a vida e como ela se dá fora do nosso pequeno mundo particular. Viajar para outro país é ainda mais incrível, porque além de pessoas e lugares novos, você precisa interagir com a cultura local e com o idioma. O meu inglês não é o dos melhores, mas sei pedir as três coisas necessárias para a sobrevivência humana: água (water),comida (ƒood) e Sex( diversão), assim não passarei fome em lugar nenhum hahahahahahahah.

            A viagem de Belém para Manaus foi super tranquila, sem imprevisto ou turbuências. Eu estava super nervoso, não conseguia nem entregar o meu passaporte para a moça do gichê da TAM, mas enfim, consegui embarcar e aí tudo começou a ficar mais calmo. Ao chegar em Manaus tive que enfrentar uma fila de quase uma hora para poder embarcar no Voo para Miami, pois a imigração estava bastante rígida e por conta de toda a dureza(ui) da imigração, tivemos que nos atrasar para a decolagem, pois haviam algumas pessoas sem todos os documentos necessário. ƒiquei realmente CHATIADO pelo atraso!

            Enfim partir para Miami, entro no voo e vou em busca da minha poltrona e assim que chego no lugar, encontro um menino legal que havia conhecido na conexão, fomos conversando durante o voô e foi aí que eu vi que a minha situação não era a mais crítica, pois o bichinho não falava nada além de "Hi" (Raimundo), o nome dele em português. Fui dando altas gargalhadas durante o percurso, e entre Heinekens e lanchinhos eu já estava todo enturmado.

            Cheguei em Miami e foi quando tive o primeiro choque. Pessoas falando em inglês a todo momento, o ouvido tentando captar o que escultava, meu cérebro tentando traduzir sons estranho e balavras não conhecidas. Chega a minha vez de ir no guichê, os cara da imigração super simpático tentando entender o meu inglês JURUNENSE, me deu o passaporte, peduiu para que eu colocasse o dedo(UI) no leitor de digitais e após isso tirou uma foto minha, foi quando eu gritei, não pode levar na macumba (kisse on the shoulder). Recebi um papel ontem haviam algumas informaCões em inglês, nem deu tempo de ler, quando vejo já tinha outro policial da imigração pedindo o papel, entreguei e ele me fez mais perguntas, a maioria as mesmas que o outro já havia me feito, continuo a andar, um terceiro policial pede para ver o meu passaporte e pergunta em português quanto tempo eu iria ficar, respondi e ele me deixou passar. Até aquele momento o meu coração estav prestes a sair pela boca, mas depois tudo passou.
            As vezes sentimos medo e antecipamos preocupações, e quando vemos , nem era necessária tanto nervosismo.

            O meu coração ficou melhor quando eu enfim estava saindo de dentro da sala de desembarque e avistei o meu amor e seu amigo. Fiquei feliz, super feliz, extremamente feliz e foi nesse momento que compreendi que o amor nos move e que nos faz olhar para a vida e ver que tudo é possível, mesmo que haja um oceano imenso entre outras coisas, no final tudo acaba bem. Sim, quando se há amor tudo fica bem.

 

 

Até mais!

           

.

Enquete

Você acha que o artista tem o poder de mudar o mundo com a artes que faz?

Sim (63)
Não (2)

Total de votos: 65

Contato

Caled Garcês Twitter: @CaledGarces
Facebook: facebook.com/Caled.Garces

caled_garces@hotmail.com